scroll

A hygia saúde, primeira fin-health do Brasil e dedicada à saúde preditiva e preventiva, acaba de anunciar a captação de um novo aporte, no valor de 3 milhões de euros.

A fin-health atua com foco na conscientização e prevenção de doenças, ao mesmo tempo que tem um olhar atento para a consciência econômica. E é mais uma startup com relação com o Instituto Caldeira, no caso, membro da comunidade, que nas últimas duas semanas recebeu investimento. O mesmo aconteceu com a Sirros IoT e a Yours Bank.

Com o ambiente de inovação e networking que o Instituto Caldeira proporciona, Porto Alegre ainda vai ser referência no cenário nacional nessas áreas. Além da conexão com startups, sempre que transitamos pelo espaço encontramos decisores de grandes corporações que toda startup deseja fazer negócio. Um deles é a Rede Panvel, que já é nossa parceira estratégica”, destaca o CEO da hygia saúde, Maikol Parnow.

O valor do investimento será investido na contratação de novos colaboradores, em ações de marketing e no aprimoramento da tecnologia. Neste mês, a empresa recebeu o jogador de futebol Daniel Alves e o ex-nadador Joel Jota como novos membros do board.

O aporte, que é parte de uma rodada seed, provém da AMAD – uma holding formada por profissionais e empresários do Brasil e da Espanha para diversificar investimentos no país, especialmente na área da saúde, com destaque à medicina integrativa e preventiva, além de insumos da Amazônia e turismo sensorial.

Já faturamos mais de R$ 1,2 milhão no período de nove meses, apenas com nossa força comercial e networking. Desde o início, focamos na inovação e sustentabilidade do negócio e apostamos em várias trilhas de produtos como forma de diversificar nossa atuação e resultados. Com o novo investimento, iremos aumentar o time da hygia e trazer incrementos às áreas de marketing e tecnologia”, explica Parnow. Segundo ele, o fator preponderante para a decisão do investidor foi o track record dos fundadores do negócio e sua tese de longo prazo.

O portfólio de soluções da hygia saúde inclui produtos financeiros, como o financiamento de cirurgias, seguros e crédito-saúde; além de testes genéticos; pacotes de exames, com assessoria personalizada; software com prontuário eletrônico; telemedicina; organização de exames e monitoramento de check-ups; entre outros produtos e serviços.

Um de seus principais programas, o Working Healthy is Better (WHISB), é voltado ao suporte à saúde nas empresas que, por meio de um mapeamento e diagnóstico individual e geral dos colaboradores, gera uma pontuação (score) e, então, um plano de ação aos RHs para que iniciativas e ações diversas sejam tomadas. De acordo com essa pontuação, a empresa recebe ou não o selo – similar ao Great Place to Work (GPTW) – certificando as companhias que realizam as melhores ações para promoção da saúde entre suas equipes, auxiliando no aumento da produtividade, na diminuição do absenteísmo e na redução da sinistralidade de planos de saúde.

Em 2021, a startup recebeu o aporte de 1 milhão de dólares da família Martins, do Rio Grande do Sul – que foram alocados em tecnologia e na construção de novos produtos e jornadas.