scroll

As startups brasileiras, definitivamente, estão no radar dos investidores de risco, celebra o fundador da Ubots, Rafael Souza. De fato, as gaúchas tiveram recorde de investimentos em 2020, chegando a US$ 200 milhões como aponta o RS Tech: uma fotografia do ecossistema de inovação do Rio Grande do Sul, estudo realizado pelo Instituto Caldeira e a plataforma de inovação aberta Distrito.

Essas empresas já são sólidas, com ótimas soluções, um mercado gigante e um bom ecossistema, comenta

A Ubots, por exemplo, tem crescido bastante em Bootstrapping (termo que se refere à criação de uma startup usando somente recursos próprios) até o momento. Mas, a fim de alcançar novos patamares de crescimento e executar uma estratégia ainda mais audaciosa, a starup tem conversado com diversos investidores. O objetivo é realizar movimentos em 2022.

Mesmo assim, ainda há desafios a serem enfrentados para garantir o crescimento dessas empresas, mais especificamente as da área de tecnologia, como a escassez de profissionais qualificados no mercado. Para ele, o Brasil já deveria estar tratando de forma estratégica o problema da formação de profissionais e da fuga de talentos do país.

Souza projeta que o próximo ano ainda mais pujante para o ecossistema de empreendedorismo de Porto Alegre, e cita o Instituto Caldeira como um dos protagonistas desse movimento. “Mesmo com a pandemia, o Caldeira já se mostrou um excelente local de conexão entre empresas e startups, além de ser um lugar que respira inovação”, acrescenta.

A Ubots chega ao final de 2021 com muito o que comemorar. Além de atingir os seus objetivos estabelecidos no início do ano, que envolvem questões como crescimento, processos internos, qualidade do produto e lealdade dos clientes, a empresa ainda espera triplicar o seu faturamento em relação a 2020. O desempenho, aliado às expectativas de um ambiente cada vez mais aquecido para as companhias do setor, garante o otimismo para 2022.

Agregamos muito valor aos nossos clientes e também aceleramos na aquisição de novos. Nosso time cresceu mais de 50% e agora conta com profissionais extraordinários espalhados por todo o Brasil”, resume Rafael Souza, CEO e fundador da Ubots. Para ele, não há outra alternativa agora a não ser manter o ritmo acelerado de crescimento. “Temos planos ainda mais audaciosos para a empresa. Estamos atuando em um grande mercado, temos um time incrível e uma ótima solução”, acrescenta.

Criada em 2016, a Ubots nasceu da vontade dos sócios Rafael Souza, Gustavo Silveira, Marcos Alves, Matheus Alagia e Joel Corrêa de empreender na área de tecnologia. Na época, o CEO estava trabalhando no Vale do Silício e acompanhou a criação e utilização de chatbots atrelados ao Facebook Messenger. Foi a partir dessa experiência que ele enxergou uma oportunidade de mercado, compartilhando a ideia com os demais.

Na trajetória da empresa, foi decisivo ainda o Minimum Viable Product (MVP), uma versão simplificada do seu produto, feito junto com a Panvel, que apostou na startup para criar uma solução de sucesso: o Chatbot Ben. A partir dessa experiência, a Ubots conseguiu se desenvolver e se tornar o que é hoje: uma plataforma de comunicação digital.

A startup conecta empresas a aplicativos de mensagens, possibilitando a automação através dos chatbots, do atendimento multicanal e da governança das conversas entre as empresas e os seus clientes, além da análise detalhada dessas conversas através de relatórios e dashboards. “Trabalhamos muito e construímos um produto completo de relacionamento digital entre as grandes empresas e os seus consumidores”, destaca Souza.

Como diferenciais, a plataforma oferece a entrega de uma solução ponta-a-ponta para comunicação através de canais digitais, algoritmos de inteligência artificial e um foco e expertise com grandes clientes, especialmente no setor financeiro. Assim, a Ubots tem como propósito aplicar tecnologia para gerar eficiência e excelência no relacionamento entre marcas e pessoas.

Diversas pesquisas mostram que os consumidores dão cada vez mais importância à toda a experiência que possuem com as empresas”, destaca o CEO. “Entretanto, todas essas expectativas geram desafios para as empresas: diferentes canais e dispositivos, experiência entre canais, disponibilidade a toda hora, autoatendimento, baixo tempo de resposta e governança sobre vendas realizadas no WhatsApp”, completa.

Raio x

Startup: Ubots

Sócios: Rafael Souza, Gustavo Silveira, Marcos Alves, Matheus Alagia e Joel Corrêa

Estágio: Tração

Segmento: Tecnologia (SaaS)

Investimento já recebido: Bootstrapping

Principal produto: Plataforma de Comunicação Digital para Grandes empresas