scroll

A gaúcha Pix Force foi uma das 15 startups selecionadas para a nova edição do Programa de Internacionalização da Apex Brasil, o StartOut Brasil, eleito um dos 10 principais impulsionadores de inovação do país, segundo o Top 100 Open Startups. Em 2022, a Pix Force, que está sediada no Instituto Caldeira, também ficou na 1ª colocação na categoria Inteligência Artificial do mesmo ranking. Com atuação na área de visão computacional e machine learning, a empresa faz parte da comunidade Caldeira há cerca de um ano.

Entre os dias 13 e 18 de novembro, a Pix Force e mais 14 empresas brasileiras participam de uma imersão na cidade americana de Chicago, um dos mais importantes centros financeiros do mundo. 

A programação conta com treinamentos e apresentações de pitch para importantes players do ecossistema de inovação locais, além de visitas em aceleradoras e centros de inovação da região. Rodadas de investimento e reuniões de negócios também fazem parte da programação.   

A Apex tem um papel importante na internacionalização das startups porque ela oferece o equivalente a um selo de qualidade, que resulta em uma receptividade muito maior. Sem a Apex, levaríamos mais tempo e teríamos de arcar com custos mais altos para atingir resultados inferiores ao que conseguimos em um programa de internacionalização, diz o CEO da Pix Force, Daniel Moura.

Além dos encontros em Chicago, a empresa gaúcha também participa de ciclos em Boston e Nova York, também promovidos pela Apex Brasil. Segundo o CEO da Pix Force, a busca pela internacionalização da empresa está pautada em tecnologia de inteligência artificial.

É uma tecnologia já testada e aprovada por multinacionais que não encontraram alternativas tão eficientes nos seus mercados de origem. Por isso, nossa estratégia é levar, o quanto antes, essas tecnologias para o mercado externo.

No Brasil, a Pix Force tem clientes como Petrobras, Vale, Furnas, três gigantes do setor de energia.

Conforme explica Daniel Moura, o Instituto Caldeira tem sido um parceiro importante nos planos da empresa para o presente e, principalmente, para o futuro. Na opinião do CEO, o principal ganho de fazer parte do hub é justamente a troca sinérgica constante. 

Além do espaço físico de primeira qualidade, contamos com programas recorrentes voltados para as empresas da comunidade, além de eventos mais informais que são muito apreciados por todos da Pix Force.

Sobre o StartOut Brasil

Em cinco anos, o StartOut já auxiliou a inserção de 250 startups nos mais promissores ecossistemas de inovação do mundo. O programa é desenvolvido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex Brasil), em parceria com o Ministério de Relações Exteriores, Ministério da Economia, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec).

Este foi o 14º ciclo do Programa, que já passou por nove países, entre os quais Estados Unidos, Portugal, França, Argentina, Chile, Colômbia, Canadá, China e Alemanha. Criado em 2017, o StartOut Brasil gerou mais de US$ 24 milhões em negócios.