scroll

Ajudar micro e pequenas empresas a pôr em prática a sua transformação digital esteve no propósito da Simbio desde o seu surgimento. Foi pensando nisso que a startup criou e colocou no mercado um sistema de gestão que facilita as operações diárias de varejistas, envolvendo frente de caixa, controle de estoque, emissão de notas fiscais eletrônicas, entre outras funcionalidades.

Um tempo depois, a startup lançou um novo produto chamado Simbio Bag, aplicativo voltado principalmente para lojas de roupas que permite o envio de produtos personalizados ao cliente para que ele possa experimentá-los antes de fazer a compra.

Agora, a retailtech gaúcha se prepara para encarar aquele que considera ser o seu principal desafio: integrar, cada vez mais, o sistema de gestão e o conceito de fashion delivery presente no Simbio Bag com as diferentes plataformas e canais de venda on-line em alta atualmente.

Assim, a startup alinha os seus produtos a uma das principais tendências do varejo: a omnicanalidade. Ou seja, quando todos os canais de uma empresa, sejam eles físicos ou digitais, estão em sintonia e proporcionam aos clientes uma experiência unificada.

“Independente se o cliente chegar por meio das redes sociais, do site, do e-commerce, de marketplaces ou via representantes, é preciso conseguir atendê-lo com a mesma experiência de consumo. Isso exige uma grande interconexão entre todas essas plataformas e uma base de dados centralizada do consumidor. Este é o principal desafio hoje”, aponta Vinicius Dittgen, CEO e cofundador da Simbio.

A pesquisa Jornada omnichannel e o futuro do varejo, realizada pela Social Miner em parceria com a Opinion Box, ilustra bem a importância de os varejistas estarem atentos a esse movimento. O levantamento mostra que em 2021, 49% dos consumidores pretendem mesclar suas compras entre lojas online e físicas. Em 2019, esse índice era de 29%.

Com uma interface intuitiva e de fácil usabilidade, o sistema de gestão on-line da Simbio contribui para esse caminho, uma vez que automatiza as operações dos lojistas e as integra no comércio online. A Simbio Bag, por sua vez, auxilia os lojistas em outro grande desafio atual: entregar ao cliente, no digital, uma experiência igual ou melhor do que teria em uma loja física.

Com o fashion delivery, o consumidor recebe um pedaço da loja na sua casa, experimenta a roupa no momento que tiver disponível e faz toda a compra no digital. Esse produto acelerou bastante durante a pandemia, mas vemos que ainda é preciso uma mudança de cultura das empresas e o entendimento de que é preciso investir neste tipo de operação”, analisa Vinicius.

O procedimento ocorre de maneira simples: a mala chega até a porta do cliente conforme o seu histórico de compras e com produtos que têm mais a ver com o seu perfil, como ticket médio, cores, estilos preferidos e tamanho. Depois de selecionar os artigos preferidos, ele precisa apenas pagar pelo celular e esperar a coleta dos artigos não comprados.

“Muitos clientes que estão focando nesse negócio têm apresentado resultados excelentes, melhores do que em canais físicos ou on-line”, destaca o CEO da Simbio.

Perspectiva para o futuro é positiva

A Simbio espera para este segundo semestre e início de 2022 uma retomada do comércio físico para as micro e pequenas empresas do varejo. Esse movimento já pôde ser observado neste ano. Um  levantamento realizado pelo Instituto Caldeira e o Sebrae RS mostrou que, mesmo em meio ao agravamento da pandemia, mais de 1 milhão de pequenas e micro empresas (PMEs) foram abertas no Brasil entre janeiro e abril de 2021. A atividade de comércio varejista de vestuário e acessórios liderou o ranking de novos empreendimentos.

“Esperamos também das micro e pequenas empresas uma maior adesão aos canais digitais, seja de e-commerce, redes sociais, marketing de relacionamento e outros”, acrescenta Vinicius. Nos últimos anos, o CEO da Simbio viu gigantes como a Magazine Luiza, Americanas e Casas Bahia apostando em inovação com grandes investimentos, o que, na sua visão, vem impactando todo o setor de forma positiva.

As grandes empresas têm investido muito em tecnologia e o caminho mais rápido para isso é através das startups, pois conseguem entregar experiências mais ágeis com uma inovação mais pulsante e com um custo menor, já que as grandes possuem uma estrutura maior e mais lenta de trabalho para esse desenvolvimento”, analisa.

Essa aproximação começa a acontecer na própria Simbio, que tem conversado sobre fashion delivery com grandes marcas como Arezzo, Havaianas e Aramis.

Reconhecimento

A Simbio é uma das cinco retailtechs presentes no levantamento realizado pelo Sebrae RS e Instituto Caldeira, que a partir de uma análise de mercado de atuação de startups gaúchas, destacou aquelas consolidadas, escalando o negócio e que vêm entregando soluções para problemas reais em seus respectivos mercados.

“Esse reconhecimento é fundamental. Não existe nenhum mercado no mundo que gera inovação sem ter o envolvimento da sociedade, da imprensa e das instituições de empreendedorismo. Só temos a agradecer e estamos sempre disponíveis para poder ajudar e fazer essa inovação chegar mais adiante e impactar de verdade quem precisa”, celebra Vinicius.

Raio-x

Nome da startup: Simbio

Nome dos sócios: Vinicius Dittgen e Daniel Hartmann

Estágio: Tração

Segmento: Varejo

Número de colaboradores: 5

Investimento já recebido: R$ 200 mil

Principal produto: Simbio·PDV e Simbio·Bag