scroll

Há mais de 45 anos ampliando as soluções de energia para máquinas e equipamentos de diversos segmentos de mercado, a Motormac acaba de inaugurar uma nova fase de sua história: a chegada ao Instituto Caldeira. E em poucos meses, já dá para celebrar os primeiros resultados: a parceria com dois parceiros do hub de inovação, o IEL e o Great Place to Work, e conversas avançadas com o estúdio de animação Dr.Smith.

O que impulsionou esse movimento da empresa na direção do Caldeira foi a vontade de acelerar a cultura da inovação das suas lideranças e, justamente, esse networking com outros players. 

Entendemos que a cultura de inovação tem que ser top/down, incentivada de cima para baixo para ter resultado dentro das companhias. Nos aproximamos do Caldeira para buscar mudança do mindset das lideranças, fazer com que pensem em inovação de maneira mais intensa, explica a diretora do Grupo Motormac, Vanessa Velloso.

Desde então, a empresa tem utilizado o Caldeira para reuniões do Conselho de Administração e troca de ideias com outros membros do hub. O a reunião anual de planejamento da Motormac, por exemplo, vai acontecer em dezembro pela primeira vez na sala de eventos do Instituto e reunirá todas lideranças da empresa.

Só por estarmos no Caldeira já temos uma vantagem conceitual, pois mostra qual é o norte da empresa para o futuro. A reunião anual do conselho também será uma porta de entrada para os líderes de outros estados (SC e PR) se aproximarem de ecossistemas de inovação em suas regiões”, acrescenta.

A Motormac já cresceu 30% este ano e a meta é igualar esse mesmo crescimento em 2023 “Isso só será possível se a empresa seguir acompanhando de perto o que é feito dentro dos ecossistemas de inovação e estar aberta ao novo”.

Tracionando a inovação

Mesmo que o Instituto Caldeira seja uma nova força motriz para os planos da Motormac, não é de hoje que a empresa, especialista em distribuição de energia, trata a inovação como algo fundamental para sua sobrevivência.

Conforme a diretora do Grupo Motormac, a longevidade é resultado da capacidade da empresa de se reinventar ao longo da história, o que também é forma de inovação. Nos últimos dois anos, porém, a inovação foi acelerada, com foco em mudanças internas, tanto nos processos quanto na cartela de soluções. 

A Motormac, que tem seu know how na distribuição de energia, começou a investir na área de pesquisa e desenvolvimento de produtos, por exemplo. Pautada pela transformação tecnológica, a nova área tem como mote pensar na transição energética dos equipamentos movidos à diesel para fontes renováveis. 

A gente começou a trabalhar com sistemas de painéis fotovoltaicos e geradores a gás, que foram desenvolvidos em nossa área industrial para sanar soluções internas. O futuro do setor é ser mais sustentável. Já existem protótipos das nossas parceiras (Cummins e JCB) no desenvolvimento de equipamentos movidos a hidrogênio nesse sentido.