scroll

De acordo com o Dicionário Houaiss, a palavra vontade significa “uma aspiração humana diante de algo que corresponda ao esperado; capacidade individual de escolher aquilo que bem entende; faculdade de fazer ou não fazer determinadas ações.”. Vontade é ânimo e firmeza. Força de vontade. Aliás, esta força é o que sustenta a capacidade transformadora do homem. A vontade é focada, trabalhadora, determinada; vai fundo, observa, estuda, planeja, calcula, pensa e repensa. Não sossega. Em seu livro “A Educação da Vontade”, o pedagogo francês Jules Payot (1859 – 1940) afirma que “a vontade é uma potência sentimental e qualquer ideia para agir sobre ela deve colorir-se de paixão.” Mozart era apaixonado. Uma vez, ele disse: “as pessoas cometem o grande erro de achar que a minha arte veio a mim com facilidade. Elas não sabem que ninguém jamais dedicou tanto tempo e reflexão ao ofício de compor quanto eu.” Goethe trabalhou em Fausto, a sua obra prima, durante 30 anos. A vontade tem senso de dever, exige renúncia e cotas de sacrifício.

O desejo, primo em segundo grau da vontade, é “instinto, aspiração, ambição ou necessidade que se quer satisfazer, expectativa de que algo aconteça conforme o esperado”. O desejo vive confortavelmente no território da imaginação. Interpreta e relativiza a realidade, e acredita que assim pode transformá-la. Por isso, de vez em quando, o desejo se autonomeia revolucionário. Geralmente, entrega menos do que promete. A vontade entrega mais porque está determinada. A vontade faz.

Ao longo do desafiador 2020, o Caldeira se relacionou com milhares de pessoas. Startups, grandes empresas, universidades, poder público… Pessoas com diferentes repertórios e pontos de vista, mas todos com a mesma vontade: impulsionar transformações concretas no RS, através da inovação e da nova economia. Todos “coloridos” pela apaixonante ideia de um ambiente vibrante e conectado.

No seu “Livro do Desassossego”, Fernando Pessoa, resume de forma elegante: “vivemos pela ação, isto é, pela vontade. (…) Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?”

Sabemos de nossas condições de êxito. Sabemos o que queremos ser. A nossa terra larga foi vista. Agora é erguermos o palácio.

Um 2021 excepcional e repleto de realizações. Essa é a nossa vontade.