scroll

Menos de quatro meses. Esse foi o tempo que a Instor Projects and Robotics levou para projetar e desenvolver a primeira unidade robótica de desinfecção no Brasil. É a Jaci, robô descontaminador, capaz de eliminar 99​% dos vírus e bactérias presentes no ambiente.

O desenvolvimento foi feito em tempo recorde, para atender a demanda da pandemia da Covid-19. Em menos de um ano, conseguimos torná-la 100% autônoma”, conta Miguel Serrano, CEO da empresa.

A Jaci utiliza tecnologia de desinfecção sem toque a partir de potentes lâmpadas ultravioleta (UV-C) e um sistema de ventilação forçada que gera névoa ozonizada de forma controlada para atingir um raio de até 3,5m. A ideia é ajudar a combater a contaminação dos ambientes ocasionada não só pela Covid-19, mas também por todos os tipos de vírus e bactérias.

Desenvolver soluções robóticas que valorizem a vida e reduzam a exposição de seres humanos a situações de alto risco é o sonho grande da Instor, uma startup instalada no Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), em Viamão, que busca se consolidar no mercado e alcançar a meta de ser uma referência mundial. A empresa já recebeu R$ 4,5 milhões.

Criada no Instituto de Informática da UFRGS com um plano de negócios de oferecer serviços para inspeção de tubulações, a companhia não demorou muito para mudar de direção e encontrar um novo caminho. Ainda nos primeiros anos, o grupo começou a oferecer uma engenharia especializada em robótica móvel para solucionar problemas na indústria, o que originou sua nova missão: criar soluções que visam reduzir horas-homem de Exposição ao Risco.

Para isso, o apoio do Laboratório de Metalurgia Física (LAMEF) e do Centro de Empreendimentos em Informática (CEI) da UFRGS foi vital. Esse seria apenas o início de uma história de parcerias fortes entre a Instor e instituições educacionais a fim de  desenvolver tecnologias de ponta.

Só para este projeto da Jaci, que hoje é considerado um dos principais da empresa, assim como o Tupã (robô para inspeção em ambientes hostis), foram envolvidas a UFRGS, PUCRS, Unisinos e Unicamp, além de mais de 25 pesquisadores.

Ainda em 2020, a Instor recebeu um investimento de aproximadamente R$ 2 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), o que demonstra a confiança que existe na companhia. “Queremos ser a grande referencia na área de saúde do Brasil capaz de resolver um grande problema de desinfecção que os hospitais enfrentam desde antes da pandemia. E já estamos olhando atentamente as oportunidades de internacionalização do nosso negócio”, salienta Serrano.

Projetos em diversas frentes

Baseada na filosofia de construir soluções junto aos clientes, o que permite a customização de todos os seus projetos, a Instor segue trabalhando em várias frentes para continuar concorrendo diretamente com empresas estrangeiras. A sua vantagem é o custo, já que mais de 80% de qualquer solução tem origem nacional.

Para além da área da saúde, em que segue firme com o projeto Jaci enquanto busca parceria com mais três hospitais, a empresa está iniciando um projeto na área de O&G (Petróleo e gás) junto à Petrobras. O foco ali é a criação do primeiro robô autônomo latino americano à prova de explosão para inspeção em plataformas offshore. O projeto, idealizado e desenvolvido no Brasil, deve estar pronto até final do ano, e em 2022 passará por etapas de teste, certificação e homologação.

Já na área de e-commerce, a startup está desenvolvendo robôs autônomos para logística interna de Centros de Distribuição. Serrano explica que eles serão do tipo colaborativo, podendo trabalhar junto com pessoas, identificando distanciamento social, uso devido de EPIs, e que não exigirão nenhuma alteração na infraestrutura local ou qualquer obra civil.

Raio x

Startup: Instor Projetos e Robótica

Sócios: Miguel Ignacio Serrano e Marta Von Dentz

Estágio: Tração e Escala

Segmento: O&G (Petróleo e gás) – Mineração – Saúde – Agricultura – e-commerce

Número de colaboradores: 15

Investimento já recebido: R$ 4,5 milhões

Principal produto: Robô autônomo para desinfecção de ambientes – Jaci