scroll

Qualificar os processos de conciliação de dívidas, recuperando ativos para as empresas e fechando bons acordos com quem está devendo. E tudo por meio de um sistema autônomo de mediação. É com essa missão que a Youbot, startup de Caxias do Sul (RS), quer acelerar a sua presença no mercado brasileiro.

Acreditamos que até o final de 2022 vamos ajudar mais de 100 milhões de brasileiros a renegociar suas dívidas”, ambiciona Carlos André Antunes, fundador e CEO da Youbot.

O diferencial? Uma solução de Inteligência Artificial (IA) que personaliza a interação entre empresas e pessoas para otimizar e acelerar os atendimentos, driblando as antigas fórmulas prontas de cobrança.

Isso é possível com o uso de ferramentas inteligentes, que analisam dados em massa em alta velocidade, reconhecendo padrões e tendências de comportamento. No caso dos chatbots de cobrança, isso se materializa em um atendimento humanizado, que mescla tecnologias de cognição de ponta, como Watson da IBM, com módulos próprios, desenvolvidos dentro de casa.

Os bots, inclusive, são capazes de identificar as formas de comunicação com melhor potencial de abordagem junto ao cliente, apostando ainda em aplicativos como o WhatsApp.

“Utilizamos Inteligência Artificial para categorizar os inadimplentes em diferentes grupos, com abordagens de negociação distintas, o que aumenta nossa chance de recuperar os ativos devidos”, explica o empreendedor.

A resposta para a eficiência está em um atendimento híbrido, acrescenta. Embora a startup tenha desenvolvido um sistema totalmente automatizado, a solução permite a um operador humano monitorar e assumir o atendimento em qualquer momento. E, ao realizar isso, ele estará treinando a IA para enfrentar situações similares em conversas futuras, tornando-se mais apta para resolvê-las de forma autônoma.

A Youbot é uma das cinco startups do especial Radar Caldeira Serra, uma iniciativa que conta com a curadoria do Instituto Caldeira e do Instituto Hélice, iniciativa da Serra Gaúcha que tem como mantenedoras Florense, Marcopolo, Metadados, Randon e Soprano. A ideia é apresentar as jovens empresas que estão contribuindo para a transformação de importantes indústrias gaúchas.

Inadimplência, varejo e agronegócios

A YouBot chegou ao mercado em 2018 e os seus robôs também estão aptos a efetuar atendimentos de vendas on-line e prestar suporte para os varejistas, interagindo em tempo real com o cliente ou qualquer outra parte interessada, em qualquer hora do dia.

“A empresa surgiu com o propósito de dar suporte a toda atividade humana ampliando, assim, a produtividade dos negócios com um sistema que emula a interação social. É uma forma de usar a Inteligência Artificial para facilitar o dia a dia das empresas”, sintetiza Antunes.

Os bots são desenvolvidos para serem capazes de dialogar com todos os seus stakeholders e clientes de forma fácil, descomplicada e eficiente, independente da área. “Esse serviço casou com um cenário de aumento da inadimplência do País, então dedicamos muita atenção a essa oportunidade, mas o mercado que endereçamos é bem mais amplo”, reforça o empreendedor.

Outro serviço que a tecnologia da Youbot presta é a automação de processos em diversas áreas de produção. Exemplo disso, explica Antunes, é o Projeto Raptor, uma colheitadeira inteligente de maçãs na qual a Youbot ajudou com o levantamento dos requisitos de hardware e desenvolvimento da visão da máquina.

Pivotando o negócio

A história da startup começou com um projeto de iniciação científica no Centro Universitário Uniftec de Caxias do Sul, em meados de 2018. O tema da pesquisa foi ‘processamento de linguagem com Inteligência Artificial’. Deu tão certo que, logo após o fim do projeto acadêmico, a universidade iniciou a incubação do projeto da Youbot.

“Percebemos, na época, que a distância era muito grande entre o estado da arte, desenvolvido na academia, e a tecnologia aplicada no mercado. Assumimos a missão de fazer essa aproximação com o ambiente profissional”, relembra Antunes.

Até o fim de 2019, o único cliente era a própria incubadora da universidade. Mas, foi aí que a equipe decidiu pivotar, ou seja, dar uma guinada no rumo do negócio. A ideia foi partir para um sistema inteligente de call center, que pudesse automatizar, no mínimo, 80% do trabalho dos atendentes.

Como a Youbot já tinha seu background com processamento de linguagem, integrações com canais de comunicação e um robô funcional, passou a desenvolver um sistema automatizado de mediação de conflitos e recuperação de ativos. E tudo isso em apenas dois meses. Uma parceria com uma lawtech nacional, já no início dos testes do MVP, ajudou a acelerar o processo.

Hoje a startup se encontra em estágio de expansão e projeta seus próximos passos. Segundo o CEO da Youbot, o maior desafio nesta fase é captar mão de obra qualificada para poder atender a escalada que se desenha para a empresa nos próximos anos. “Iremos precisar de novos colaboradores altamente especializados nas áreas de IA, ciência de dados e da área comercial”, relata.

Oportunidades na serra gaúcha

O CEO da Youbot destaca as inúmeras iniciativas de inovação que estão acontecendo no Rio Grande do Sul, mas acredita que os resultados poderiam ser ainda mais impactantes se houvesse mais colaboração. “Às vezes falta olhar para o lado, pois uma empresa já pode estar trabalhando em algum projeto similar e a troca de experiências sobre isso poderia acelerar muito os processos”, sugere.

Ao avaliar as oportunidades para as startups da serra gaúcha, Antunes comenta que as empresas da região enfrentam grandes desafios tecnológicos, principalmente nas áreas de visão computacional, Customer Services e inovação.

“A serra gaúcha oferece um mar de oportunidades para as startups, pois reúne grandes corporações do setor industrial, que agora estão passando por renovações tecnológicas e buscando pessoas e empresas capazes de auxiliar nesse movimento”, analisa o empreendedor.

Raio X

Nome da startup: Youbot

Nome dos sócios: Carlos André Antunes, Vinícius de Barros Vanzin, Cláudio Meneguzzi

Estágio: Expansão

Segmento: Inteligência Artificial

Número de colaboradores: 6

Investimento já recebido: Investimentos próprios

Principal produto: Sistema autônomo de mediação e conciliação de dívidas