scroll

O uso dos canais digitais pelos agricultores brasileiros para a realização de compras agrícolas aumentou desde o início da pandemia e a Insumo Fácil, agrifintech gaúcha que trabalha para facilitar o processo de cotação, compra e financiamento de insumos agrícolas das revendas, por meio de bancos parceiros, celebra o potencial desse mercado. Ao auxiliar na jornada de negociação para compra de insumos e e acesso ao crédito, a empresa beneficia o produtor agrícola e abre espaço para crescimento além fronteiras do Rio Grande do Sul.

Por meio da sua plataforma on-line, a startup tornou possível que todas as etapas da negociação dos produtos e da jornada de acesso a crédito, como cadastro, pedido, cotação, negociação e compra, pudessem ser realizadas de maneira digital. Apenas a entrega da mercadoria é feita de forma presencial. 

Queremos dar condições e chances iguais para que o pequeno e o médio produtor rural acessem grandes fornecedores. Assim, eles podem reduzir os custos na hora de comprar seus insumos e facilitar a gestão da sua propriedade rural através de um sistema cada vez mais completo”, afirma Bruno Titton, CEO e cofundador da Insumo Fácil.

Um dos diferenciais é a variedade de soluções que a empresa oferece ao setor: para o produtor, economia média de 15% nas compras, jornada de crédito facilitada e tecnologia sem grandes curvas de aprendizagem; para o fornecedor, acesso a outros mercados e expansão de canal de vendas (sem custos). E, para os bancos, crédito sustentável com fim específico e leads qualificados.

Através da abertura de mais linhas de produtos e serviços, a startup ainda sonha em expandir a sua marca nacionalmente. Antes disso, o grande desafio é  aumentar a sua base de fornecedores. “Isso influencia diretamente na logística das entregas”, destaca Titton.

Por este motivo, a Insumo Fácil está criando uma rede de incentivos para novos entrantes, permitindo a eles uma adesão mais rápida e rentável. A empresa espera aprimorar ainda mais, na sua plataforma, a jornada de crédito (solicitação de financiamento para compra de insumos) junto aos bancos.

“Neste caso, a participação no programa de aceleração do Banritech tem sido fundamental para testar e validar novas hipóteses”, afirma o CEO, referindo-se à iniciativa que visa impulsionar o ecossistema de inovação do Estado. Com o atual faturamento crescente e recorrente, a agrifintech está atrás de recursos para captação.

Importância de espaços de inovação

Para quem trabalha com inovação e criação, o networking é fundamental. É por isso que a Insumo Fácil procura estar sempre próxima de ambientes onde a troca de conhecimentos e de ideias sejam constantes, como os hubs da Feevale Techpark localizados em Porto Alegre e Novo Hamburgo, bastante frequentados pelo grupo. “Vejo com bons olhos o aumento de espaços de integração”, salienta Titton.

O empreendedor comenta que o papel de lugares como estes é muito importante, pois eles geram possibilidades de conexão com outras empresas através de programas de aceleração, de sessões de pitches e de mentorias, por exemplo. Porém, ele acredita que, apesar de muitas grandes empresas já estarem presentes nestes ambientes, ainda há uma lacuna para a conexão com as startups. “Muitas ainda parecem estar apenas observando para entender como o jogo funciona antes de se abrirem a novas parcerias”, comenta. 

História

Era 2017 quando Bruno Titton aceitou o convite do seu atual sócio, César Aumond, para sair do mercado financeiro onde trabalhava e gerir a sua comercialização de produção de maçãs. Após duas safras trabalhando juntos, eles identificaram que era necessário reduzir os custos, e que as suas cotações e compras de insumos eram sempre feitas com os mesmos fornecedores da região, de forma pouco padronizada e organizada.

Isto acarretava uma aquisição de produtos mais caros e um desperdício de tempo com idas e vindas a revendedores. Além disso, as buscas de aprovação de limites e de acesso a crédito com os bancos eram quase sempre presenciais e cheias de burocracia. Assim, depois dessa experiência e de muitas entrevistas, visitas a campo e encontros com produtores, os dois perceberam que estes eram problemas comuns a grande parte do setor. 

Foi assim que eles decidiram se movimentar, abrindo, em 2019, a Insumo Fácil.

Hoje, após dois anos, deixamos de ser uma intermediadora de negociações que atende apenas a região da Serra para nos tornarmos uma revenda virtual que fatura dez vezes mais do que o modelo de negócios anterior e, principalmente, que entrega uma maior economia ao produtor rural de todo o Estado”, completa Titton.

Raio X

Nome da startup: Insumo Fácil

Nome dos sócios: Bruno Titton (CEO e cofundador) e César Aumond (cofundador) 

Estágio: Operação

Segmento: Agronegócio

Número de colaboradores: 1 programador e um conselho consultivo de 5 mentores.

Principal produto: Sistema integrado de cotação, compra e financiamento de insumos agrícolas entre produtor rural, fornecedores e bancos