scroll

A expansão da transformação digital nos diferentes setores da economia, que avançou a passos largos durante a pandemia, também alcançou a educação. O Grupo A, considerado a maior plataforma de education as a service do Brasil e um dos fundadores do Instituto Caldeira, se posiciona de forma cada vez mais contundente neste cenário. A mais recente decisão na direção de acelerar a inovação foi a aquisição do Jaleko, startup fundada por médicos empreendedores que já reúne quase 150 mil alunos.     

Segundo o diretor da Artmed, Guilherme Dias, a transação com a empresa foi concretizada por dois motivos principais.Um deles e que os sócios do Jaleko têm o mindset e o conhecimento que a empresa busca para escalar, pois são empreendedores e médicos com drive em tecnologia e com valores e objetivos em sintonia com os da operação. Além disso, o serviço oferecido pelo Jaleko é complementar ao da Artmed. “Os clientes da startup são alunos de medicina, enquanto os nossos são médicos já graduados. Assim, Jaleko complementa nosso objetivo de oferecer lifelong learn para profissionais da saúde e está totalmente em consonância com nossa transformação”, detalha.  

O negócio, além de acompanhar este novo cenário de inovação e tecnologia no ensino, reforça a nova fase de expansão da Artmed. Consagrada no mercado como uma das mais reconhecidas editoras do País na área da saúde, desponta hoje como uma plataforma referência de educação para médicos, psicólogos, enfermeiros, farmacêuticos e outros profissionais da área.  

O CEO do Jaleko, Lucas Cottini, destaca que o fato do Grupo A ser uma empresa consolidada e de bastante credibilidade na área contribuiu para a união dos negócios. “O que mais nos chamou a atenção foi que as empresas têm culturas muito parecidas. Apesar do Grupo A ser um player com anos de tradição, possui uma cultura de agilidade e tecnologia que poucas têm. Juntando isso com a agilidade e cultura do Jaleko, acreditamos que seremos responsáveis por um movimento muito importante no ensino médico e em toda a área da saúde”, projeta.  

Transformar a saúde através da educação e da tecnologia

Fundada em 2013, o Jaleko surgiu após dois alunos de medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) perceberem que o formato de ensino e estudo na faculdade de medicina era ainda muito tradicional, e pouco adequado para as novas gerações. Ao longo de quatro anos, atuou com cursos on-line focados em provas de estágio para alunos de medicina do estado do Rio de Janeiro a partir de diferentes formatos de produtos e conteúdos. Em 2018, os idealizadores viram a necessidade de potencializar o ensino e a formação do profissional de saúde e foi então que optaram pela criação de uma plataforma de lifelong learning. 

“Decidimos começar com o início da jornada, atuando com os alunos de medicina, e lançamos a nossa plataforma de reforço universitário, que em dois anos chegou a mais de 150 mil alunos em todo o País”, conta Cottini.  

A startup, que já recebeu duas rodadas de investimento, funciona como uma espécie de Netflix para estudantes de medicina. Por meio de planos de assinaturas, oferece conteúdo técnico complementar à faculdade, temas relevantes da grade curricular, além de conteúdos adicionais como empreendedorismo, inovação, técnicas para falar em público e soft skills.

Em 2020, o Jaleko entrou no mercado Business to Business (B2B), fechando contrato com grandes grupos privados e públicos, como a Universidade Estácio de Sá. “Nos juntamos com o Grupo A para conseguir acelerar o sonho do lifelong learning através da união do Jaleko com os programas de educação continuada, marketplace de cursos e outras soluções que a Artmed já iniciou”, contextualiza o CEO da startup.  

Com o Jaleko, a Artmed conseguirá acompanhar de forma completa a jornada do médico, oferecendo conteúdo complementar desde o início da faculdade até após a sua formação. “Já passamos a utilizar tecnologia desenvolvida pelo Jaleko como ambiente de aprendizagem para nosso marketplace de cursos. Além disso, combinamos as estruturas de forma a capturar as fortalezas de cada um dos empreendimentos. Passamos a ter médicos em todas as áreas da nova empresa, bem como times mais robustos de marketing, tecnologia e sucesso do cliente”, complementa Cottini.

Aproximação com startups como estratégia de crescimento 

Nos últimos meses, a Artmed fez a aquisição de seis startups de educação, um movimento que, além de oxigenar a operação e permitir avanços no processo de transformação digital, pretende acelerar a atração de talentos. “Para os próximos anos, continuaremos buscando oportunidades de nos aproximar de empresas e empreendedores que complementem nosso portfólio e reforcem nosso propósito de transformar a saúde por meio da educação”, destaca o diretor da Artmed.  

O ecossistema do Grupo A, empresa que é referência em Edtech no Brasil, conta com mais de 3,5 milhões de estudantes em suas plataformas, 250 mil profissionais da saúde capacitados, mil instituições de ensino superior parceiras e 4 mil autores de conteúdo. Na vertical saúde do Grupo, a marca Artmed publica obras e manuais adequados às demandas atuais, além de oferecer diversas soluções de capacitação. Integram ainda a vertical de saúde o Secad, responsável pela educação continuada, o Artmed360, plataforma marketplace em que marcas consolidadas e profissionais de saúde distribuem seus cursos e o portal Medicinanet, que conta com conteúdos especializados para os profissionais da saúde.