scroll

Potencializar conexões é um dos principais propósitos de um hub de inovação como o Instituto Caldeira. É na aproximação, em um mesmo espaço, de pessoas interessadas em colaborar e cocriar, e das grandes organizações com jovens empresas inovadoras, que se projeta a geração de novos conhecimentos, ideias e produtos. Certo? Que o diga o Bergamotta Labs, laboratório de Inovação da Grendene, e a startup gaúcha SuiteShare. As conexões geradas pelo Caldeira entre gigantes e startups ganham espaço.

Hoje vizinhas de porta dentro do Caldeira, as duas empresas trabalharam juntas no projeto Nuar, feito em colaboração com a unidade Melissa. O objetivo era apresentar uma nova marca com foco em impulsionar a criação de um ecossistema de pessoas, conteúdos e produtos que estivessem alinhados a um propósito comum: provocar e ajudar as pessoas a repensarem seus valores e seus modos de consumo, de uma forma geral e em todos os aspectos da sua vida.

A fim de validar o novo produto junto ao público dentro do conceito de Produto Mínimo Viável (MVP), o Bergamotta Labs, criado para desenvolver e testar soluções que aproximem pessoas e negócios sustentáveis, procurou na startup uma solução. Isso porque a Suitshare é uma plataforma que permite que as marcas vendam e prestem atendimento aos clientes via WhatsApp, ajudando empresas a fazer essa conexão com diferentes pontos de contato de serviço.

Nós queríamos vender os sapatos sem ter necessariamente que criar um site para isso, porque eles ainda estavam em teste. Foi nesse momento que eu falei para a equipe a respeito da Suiteshare”, lembra Luísa Simon, que trabalha na conexão do ecossistema de inovação aberta no Bergamotta Labs. Por já conhecer a startup de experiências anteriores, ela sabia que o grupo poderia trazer a solução para esse desafio.

A partir disso, as duas empresas fizeram algumas reuniões para alinhar as suas ideias e, enfim, deram início à parceria. Com um processo ágil e sem burocracia, a startup ajudou o Bergamotta na geração de leads através do Whatsapp e também nas integrações com RD Station Marketing, a fim de automatizar as suas campanhas de e-mail. A colaboração foi um sucesso e garantiu a validação da nova marca no mercado.

Nós brincamos que esse é o melhor exemplo de inovação aberta que tem. Uma grande indústria como a Grendene contratou uma startup e agora estamos porta a porta, no mesmo ecossistema”, resume Luísa.

Após a validação do produto, a parceria acabou, já que a venda por Whatsapp não fazia mais sentido para a empresa, mas uma futura colaboração não está descartada. “Entendemos que futuramente nós voltaremos a trabalhar juntos”, complementa.

Com a proximidade viabilizada pelo Instituto Caldeira e a experiência no projeto Nuar, as empresas agora têm motivos de sobra para estreitar ainda mais a sua relação, trocando novas experiências e buscando sempre a inovação.